LEIA MAIS

Artigos

Sobre assuntos variados e relevantes para o seu ministério
LEIA MAIS

Iniciando o Ministério

Vai iniciar um ministério de dança em sua igreja? Veja aqui o passo a passo de como fazer
LEIA MAIS

Dicas para o Líder

Dicas, ideias e ensinamentos para líderes de ministério de dança
LEIA MAIS

Dicas para o Membro

Dicas super legais e importantes para você entregar o seu melhor para o Senhor
LEIA MAIS

Dicas Técnicas

Dicas, exercícios e alongamentos para melhorar a sua técnica
LEIA MAIS

Roupas

Dicas sobre roupas para ministérios de dança
LEIA MAIS

Diga NÃO ao Plágio!

Seja uma pessoa correta, compartilhe, não copie

agosto 20, 2019

Tipos de Sapatilhas



Hoje falaremos dos tipos de sapatilhas que podem ser adotados por um ministério de dança, pois muita gente desconhece grande parte das sapatilhas existentes no Brasil. Alguns modelos não são nada baratos, mas, se o ministério fizer uma compra conjunta (de várias unidades ao mesmo tempo), pode ser que consigam barganhar um desconto com a loja de dança. 😋
A única sapatilha que não mencionarei aqui serão as sapatilhas de ponta, porque não são sapatilhas de uso comum e não podem ser adotadas por nenhum ministro de dança, a não ser que ele faça aulas regulares de ballet clássico e a professora lhe diga que já pode subir nas pontas. Fora isso, eu não recomendo o uso das sapatilhas de ponta para ninguém, por riscos de acidentes e lesões graves!


→ Sapatilha Meia Ponta

É a mais básica das sapatilhas e a mais usada nos ministérios de dança. Existe uma variedade bem grande de sapatilhas meia ponta, pois elas podem: ser de couro sintético, lona, cetim ou glitter; ser de cor branca, bege, preta ou de alguma cor especial (coloridas); ter ou não ter strecht; ter a sola inteira ou dividida; e ter a sola branca ou tingida.
(1) Couro Sintético; (2) Lona; (3) Cetim; (4) Glitter.
Todas as imagens foram retiradas de lojas de dança online.
Quanto a cor, eu sempre recomendo os ministros a comprarem a cor que a equipe costuma usar, para não destoar e para que a estética das coreografias não fique esquisita. As demais alternativas ficam à seu gosto, escolha a sola e o material que mais te agradarem. Mas se ainda assim tiver dúvidas de qual sapatilha escolher, recomendo que assista ao vídeo maravilhoso do canal Só Dança, chamado "Dicas de Sapatilha Meia Ponta" (LINK), talvez ele te ajude a decidir...


→ Botas de Jazz

São lindas e também possuem em vários modelos: em couro sintético, lona ou neoprene; com cano alto ou curto; com cadarço ou sem cadarço; com ou sem strecht.
(1) Botinha de couro sintético sem cadarço; (2) Botinha de couro sintético com cadarço;
(3) Botinha de neoprene; (4) Bota de couro sintético de cano alto.
Todas as imagens foram retiradas de lojas de dança online.
As botas de jazz são maravilhosas e ficam belíssimas no pé. Pode ser que os saltinhos e o tipo da sola interfiram no deslize, quando usadas dentro das igrejas, mas nada que um pouco de treino e prática não resolva.


→ Sapatilhas de Jazz Estilo Boneca

São muito fofas, mas os saltinhos maiores podem ser um empecilho para o pessoal mais inexperiente. Portanto analise bem isso antes de resolver comprar uma sapatilha como essa! As sapatilhas estilo boneca são encontradas: em neoprene ou couro sintético; com ou sem fivela; com saltinhos pequenos ou grandinhos.
(1) Sapatilha com fivela; (2) Saparilha sem fivela;
(3) Sapatilha de couro com neoprene; (4) Sapatilha de couro.
Todas as imagens foram retiradas de lojas de dança online.
Sapatilhas de jazz estilo boneca são lindas e podem ser usadas para compor figurinos de época, por exemplo. Imagine uma sapatilha boneca sem fivela, na cor bege, passando-se pelas sandálias dos tempos bíblicos, fica ou não fica legal? 😻


→ Outros Modelos de Sapatilhas de Jazz

Como vocês podem ver, o jazz é o estilo de dança que mais tem modelos de sapatilhas para se comprar. Muitos deles possuem um preço meio salgado, mas isso é devido ao material que é feito e a quantidade de procura das pessoas. Eis aqui outros modelos de sapatilhas de jazz dance que o ministério de dança pode adotar:
(1) Sapatilha de colo trançado; (2) Sapatilha estilo Oxford; (3) Tênis de jazz; (4) Sapatilha estilo irlandesa.
Todas as imagens foram retiradas de lojas de dança online.


→ Sapatilhas de Ginástica Rítmica

As sapatilhas de ginástica rítmica têm um designer ousado e têm sido muito usadas na dança contemporânea e também dentro de alguns ministérios de dança. Não tenho muito conhecimento sobre a área de GR, portanto, vou destacar apenas duas sapatilhas que eu já vi, usei e gostei: Sapatilha Aranha e Sapatilha Meia Sola.
(1) Sapatilha Meia Sola; (2) Sapatilha Aranha.
Imagens retiradas de lojas de dança online.
Existem outros modelinhos de sapatilha de GR, mas eu nunca as vi e não sei como elas são, não tenho certeza se são sapatilhas de apresentação ou apenas de treinos. Se um dia tiver oportunidade de comprá-las e testá-las, retornarei para falar sobre elas...


→ Tênis de Dança

São modelos específicos para dança. Diferente dos tênis de exercício normais, os tênis de dança foram elaborados para delinear adequadamente a ponta do bailarino sem perder a capacidade de aguentar o impacto dos movimentos. Além disso, os tênis de dança existem em várias cores e modelos; podendo ser de couro sintético, lona ou camurça; e o ministério pode escolher entre padronizar modelo e cor, ou deixar a escolha livre para os membros.
(1) Tênis de lona; (2) Tênis de couro sintético; (3) Tênis de camurça e nylon.
Todas as imagens foram retiradas de lojas de dança online.
Acho os tênis de dança uma ótima opção para evangelismos de rua ou para coreografias mais despojadas, porém, os preços são um pouco salgados. Se o ministério não tiver condições de comprar tênis de dança, nada os impede de usar tênis de exercício comum também...


Espero que tenha gostado do post e que isso lhe dê novas inspirações para compor os figurinos do seu ministério! Pode ser que haja muitos outros modelos legais que ficaram de fora dessa lista e que são desconhecidos para mim. Se você conhecer algum modelo bacana que não está aqui, coloque aí nos comentários para que possamos conhecer. 👇👇👇
Leia mais >>>

agosto 13, 2019

Como Cuidar das Sapatilhas de Dança



Hoje veremos algumas dicas de como cuidar daquela que nos aguenta em todas as nossas danças e ministrações: as sapatilhas. Alguns modelos de sapatilhas são bem caros e, se a tratarmos de qualquer jeito, a vida útil delas diminuirá e o dinheiro investido vai ser perdido em pouquíssimo tempo. Por isso é tão importante aprendermos a cuidar das nossas sapatilhas da forma correta...
Os cuidados com as sapatilhas variam de acordo com o material de que ela é feita, portanto, esteja sempre ciente do tipo de material de que sua sapatilha é composta, para cuidar dela adequadamente, ok!?

✓ Sapatilha de couro sintético

Não coloque sapatilhas de couro na máquina de lavar e nem deixe-as de molho, ou irá arruiná-las. As sapatilhas de couro sintético são delicadas e se não tomar os devidos cuidados, ela começará a descascar e esfarelar, ficando simplesmente horríveis. O ideal é lavar com uma escova de dentes velha, água, sabão neutro e um pano seco.
Molhe a escova de dente, passe no sabão e esfregue a sapatilha. Passe o pano seco de tempos em tempos, pra retirar a espuma feita e verificar o progresso da limpeza, assim você conseguirá saber onde ainda tem sujeira e poderá esfregar de forma mais localizada.
Coloque para secar na sombra, o sol direto não é recomendado para couro sintético, e só retire quando a sola e o forro interno estiverem 100% secas (caso elas fiquem molhadas no processo). Depois de seca, você pode passar um pouquinho de hidratante corporal na parte do couro sintético para hidratá-lo e deixar as sapatilhas com um aspecto mais bonito, passe e deixe secar totalmente.
Tomando os devidos cuidados, as sapatilhas de couro sintético poderão durar bastante tempo, vindo a descascar e esfarelar somente quando estiver bem surradas mesmo. Por isso, cuide da sua sapatilha com carinho para que a vida útil dela aumente!
Outra dica importante é: nunca dobre suas sapatilhas de couro sintético no meio, para não deixá-las marcadas. Sempre guarde elas esticadinhas, e nos casos das sapatilhas estilo botinhas, use jornal amassado para manter o cano da sapatilha ereto e certinho, pois, se dobrar, também ficará marcado (o que deixa a sapatilha bem feia).

✓ Sapatilha de lona

Se a sua sapatilha de lona tiver pouquíssima sujeira, colocar na máquina de lavar é uma opção. Porém, se estiver com sujeiras mais visíveis e fortes, esteja ciente de que a máquina de lavar não conseguirá limpar as sapatilhas muito bem, o melhor será lavá-las na mão.
Vou ser sincera com você logo de cara: dependendo do tamanho da sujeira, nem mesmo a lavagem à mão conseguirá deixá-la perfeitamente limpa, pode ser que o tamanho da sujeira diminua bastante, mas ela não vai desaparecer completamente. 
Para lavar na mão, use uma escova de dentes velha, sabão neutro e água. Molhe a escova, passe no sabão e só esfregue as áreas sujas. As sapatilhas de lona são sensíveis a fricção, por isso, certifique-se de só esfregar os locais realmente sujos e não use aqueles escovões de limpeza, porque agridem demais as fibras do tecido.
Você pode deixar de molho também, se quiser, mas não exagere no tempo ou isso poderá acelerar o apodrecimento do tecido da sapatilha. E se a sapatilha for branca, não use alvejante, pois ele amarela o tecido ao invés de branqueá-lo, prefira usar algum tipo de sabão branqueador (como Vanish Crystal White, por exemplo, ou alguma marca que você goste mais).
Depois de lavado e enxaguado, coloque para secar. A sapatilha de lona pode ser colocada ao sol com tranquilidade, ela demora um pouco para secar completamente (podendo levar alguns dias), portanto, certifique-se de só retira-la do varal quando estiver 100% seca, por fora e principalmente por dentro.
E se acontecer de abrir buraquinhos no tecido da sapatilha, em locais pouco visíveis, use agulha e linha para fechá-los, assim você poderá usá-las por mais tempo. Quando não for mais possível fechar os buraquinhos ou quando rasgar em locais muito visíveis, então você saberá que está na hora de trocá-la!!!

✓ Sapatilha de cetim

Em sua maioria, sapatilhas de cetim são de ponta. Os modelos em meia ponta existem, mas não são muito comuns, sendo normalmente usados por crianças ou em figurinos específicos. Para que a sua sapatilha de cetim fique limpa por mais tempo, vista uma meia por cima dela durante os ensaios e aulas. Lave-a somente quando for absolutamente necessário.
Para as sapatilhas de meia ponta, use uma escova de dente velha, sabão neutro e água. Molhe a sapatilha e a escova, vá aplicando sabão e esfregando o local da sujeira. Cuidado com a força aplicada porque o cetim muuuuito mais sensível que a lona e pode esgarçar.
Já as sapatilhas de ponta exigem cuidados ainda maiores, pois a caixa (aquela parte dura da ponta) não pode ser molhada. Por isso, não deixe a sapatilha de ponta de molho e nem a encharque, use sempre uma escova de dentes velha, sabão e um pano limpo e seco, para realizar a higienização dela. Como vai ser difícil explicar o processo de limpeza da sapatilha de ponta aqui, de uma forma satisfatória, vou deixar o link de alguns vídeos que recomendo, pois neste caso, ver as instruções será muito melhor do que ler: vídeo 1, vídeo 2.
Vale lembrar que o cetim é um tecido que já vem com brilho, mas depois de esfrega-la, pode ser que o brilho suma e a sapatilha fique fosca.

✓ Outras dicas importantes

  • Nunca coloque sapatilhas de dança na secadora!
  • Nunca use as sapatilhas molhadas, mesmo que estejam só um pouquinho úmidas. Se fizer isso, elas ficarão extremamente fedidas (pegarão chulé) e será beeeeem difícil tirar o cheiro.
  • Guarde suas sapatilhas sempre em local ventilado, para evitar proliferação de fungos.
  • Use talco nas sapatilhas, se quiser, para evitar o mau cheiro. Porém, nunca jogue talco se a sapatilha ainda estiver úmida ou o talco virará uma crosta.
  • Você pode usar meias também, para evitar o mau cheiro nas sapatilhas. Use qualquer tipo de meia para os ensaios e as meias-sapatilha para os dias de apresentação, assim o suor dos pés ficará nelas em vez de irem direto para as sapatilhas. Lave as meias sempre que usá-las.
  • Depois de usar as sapatilhas, não as guarde no saquinho plástico logo de cara, deixe-as para fora para tomar um ar e secar o suor (principalmente se você não costuma usar meias). Isso também evita que o mau cheiro se instale.
  • Quando comprar uma sapatilha nova, não jogue a antiga fora. Assim você pode alterna-las, usando a velha para ensaios e a nova para apresentações e ministrações, para que a nova sapatilha dure por mais tempo (é o que recomendo para minhas equipes).

A única sapatilha que ficarei devendo instruções no momento é a de glitter, porque nunca tive uma sapatilha assim e desconheço os cuidados necessários para preservá-la. No mais, espero que tenham gostado das dicas e que elas o ajudem a cuidar de suas sapatilhas como elas merecem.
Deus o abençoe e até um próximo post.
Leia mais >>>

agosto 06, 2019

Técnica Básica de Ballet: Posições de Pés



Vamos falar um pouco mais sobre técnica? Hoje aprenderemos sobre as posições dos pés, que é uma das partes mais gostosas de se explicar e a mais fácil de se aprender, visto que as posições de pés são as mesmas em quase todos os métodos de ballet clássico. Por isso, prepare suas sapatilhas e vamos praticar.
Ressalto apenas que o método que eu aprendi é o Método Inglês (também conhecido como Método Royal).

Posições de Pés - Método Royal

As posições de pés devem ser feitas a partir do bom alinhamento das pernas, em en dehors, como mencionado no primeiro post sobre Técnicas Básicas de Ballet (se ainda não conferiu o post anterior, leia-o aqui: LINK). Lembre-se que o en dehors vem das coxas, então não adianta ficar forçando os pés para atingirem uma abertura profissional, pois isso somente fará mal aos seus joelhos.
E as posições de pés do ballet clássico são:
Direitos autorais desconhecidos. Origem da imagem desconhecida.
1ª Posição: mantenha os calcanhares juntos, abra os pés em en dehors (para fora) de forma natural. Não force a abertura para ficar maior, isso prejudicará os seus joelhos, fará os pés caírem para a frente e não ficará nem um pouco bonito. Abra os pés naturalmente, até onde conseguir.
2ª Posição: afaste os pés lateralmente, ainda mantendo o en dehors. Cuidado para não abrir demais a segunda posição, a distância entre um pé e outro deve ser de "um pé", portanto, imagine que há um pé imaginário aí e regule a distância. 
3ª Posição: coloque um pé na frente do outro, unindo-os pelos calcanhares e mantendo o en dehors nos dois pés. O calcanhar do pé da frente deve esconder o calcanhar do pé de trás, lembre-se sempre disso. Qualquer um dos pés pode ficar na frente.
4ª Posição: afaste os pés para a frente, com o en dehors em ambos. A quarta posição lembra bastante a segunda, só que em vez de ser para o lado, o afastamento é para a frente. A distância entre um pé e outro também deve ser de "um pé".
5ª Posição: os pés voltam a ficar unidos, um na frente do outro, sempre mantendo o en dehors. O calcanhar do pé da frente deve esconder o dedão do pé de trás
6ª Posição: é mais conhecida como "posição de descanso", por isso não chega a ser uma posição muito usada na performance do ballet. Os pés ficam paralelos e em en dedans (para dentro), e é mais utilizada em alongamentos e exercícios.

Praticando e Memorizando

As posições seguem uma linha muito fácil de memorizar. Se você conseguir gravar esse raciocínio, nunca mais esquecerá a ordem e quais são posições:
fecha (1ª) - abre (2ª) - fecha (3ª) - abre (4ª) - fecha (5ª) - descansa (6ª)
Separei ainda um vídeo do canal "A um Passo da Dica", onde a Égle Camolês demonstra todas as posições de pés de uma forma muito graciosa. Confira:


Observe que o en dehors dela é perfeitamente aberto (180º), uma abertura de profissional. Um aluno de ballet costuma ter uma abertura de aproximadamente 100º em seu en dehors, por isso, não fique forçando uma abertura profissional porque isso não o fará melhorar, procure exercícios específicos para en dehors e pratique da forma correta.

Espero que essa pequena descrição de cada posição o ajude a trabalhar as posições de pés do ballet clássico. Lembrando que, para a execução correta de cada posição, é necessário praticar, portanto, pratique bastante!!
Leia mais >>>

julho 30, 2019

Técnica Básica de Ballet: Posições de Braços



Hoje vamos falar das posições dos braços no ballet clássico. Mas antes, acho viável explicar que não existe apenas uma forma de se fazer as posições dos braços. Existem 7 métodos de ballet espalhados pelo mundo (Leia mais sobre isso no Tutu da Ju: LINK) e, apesar dos movimentos serem parecidos, os nomes das posições podem variar de um método para outro. Por isso, se um dia você ver alguém ensinando as posições de braço de uma forma diferente, não fique assustado e nem pense que ela está fazendo tudo errado, é bem provável que essa pessoa tenha aprendido ballet em um método diferente e isso precisa ser respeitado. 
O método que mostrarei e descreverei hoje é o Método Inglês, também chamado de Royal (uma referência ao Royal Academy of Dance), que é o método que aprendi e pratiquei a vida toda. Grave bem o nome do método que você está aprendendo e tome cuidado para não misturar métodos, ou o seu ballet ficará uma bagunça.

Posições de Braços - Método Royal

As posições de braços devem ser realizadas a partir do que vimos sobre o alinhamento do tronco, pescoço e ombros, no post anterior sobre Técnicas Básicas de Ballet (se ainda não conferiu o post anterior, leia-o aqui: LINK). Portanto, se você ainda não conferiu as informações sobre a postura correta usada no ballet, corra para lá, leia e depois retorne...
O ballet clássico, no método Royal, possui cinco posições de performance e duas posições preparatórias:
Bras bas (lê-se "bra bá"): significa "braços baixos". Os braços devem estar arredondados e as mãos na altura da virilha, porém, sem tocar no corpo. É uma posição preparatória para qualquer exercício no ballet.
Demi seconde (lê-se "demí secônd"): significa "pequena segunda" e os braços são mantidos ao lado do corpo num meio termo entre o bras bas e a 2ª posição, a mão fica aproximadamente na altura da virilha. Essa também é uma posição preparatória.
1ª Posição: os braços fazem um desenho oval à frente do corpo, as mãos devem estar na altura do umbigo e os cotovelos devem ficar apontados para fora.
2ª Posição: abra os braços, mas mantenha-os arredondados e ligeiramente na frente dos ombros.  Não deixe os cotovelos caírem, deixe-os levantados. 
3ª Posição: é uma fusão das duas posições anteriores, um braço fica arredondado para a frente (na altura do umbigo) e o outro fica arredondado para o lado. Essa posição pode ser feita tanto para a esquerda quanto para a direita.
4ª Posição: um braço fica arredondado ao lado do corpo e o outro fica arredondado para cima. Essa posição também pode ser feita tanto para a esquerda quanto para a direita. O braço de cima não pode ficar posicionado exatamente acima da cabeça, ele deve ser posicionado um pouco mais para frente, no limite do olhar, onde será possível olhar para a mão pelo cantinho dos olhos (sem mover a cabeça).
4ª Posição Cruzada: um braço fica arredondado para a frente (na altura do umbigo) e o outro para cima (no limite do olhar). Mantenha os ombros sempre elevados, cuidado para não caírem e parecerem frouxos. Essa posição também pode ser feita de ambos os lados.
5ª Posição: os braços fazem um desenho oval para cima, emoldurando o seu rosto. Os cotovelos devem estar apontados para fora e os ombros relaxados. As mãos não podem ficar exatamente acima da cabeça, devem ficar mais para frente, no limite do olhar, onde será possível olhar para ambas pelo cantinho dos olhos (sem mover a cabeça).

Praticando e Memorizando

As posições de braços exigem bastante treino para serem memorizadas corretamente. Não tenha pressa, pratique cada uma com paciência, é importante que você entenda como deixar os braços arredondados e os cotovelos para cima.
Para facilitar o seu aprendizado, veja este lindo vídeo do canal "Pariz Arte em Dança", com todas as posições preparatórias e posições de braços em execução, assim será mais fácil compreende-las:


Espero que tenha gostado das descrições e que elas lhe ajudem a aprender um pouco mais sobre técnica básica do ballet clássico. Se quiser se aperfeiçoar mesmo no ballet, recomendo que procure uma aula de ballet clássico aí na sua cidade, porque a aula presencial e o acompanhamento de um professor sempre será melhor do que aprender sozinho... No mais, recomendo que pratique bastante as posições e o alinhamento dos braços, pois isso deixará a sua dança ainda mais bonita.
Leia mais >>>

Sobre Mim

Facebook LinkedIn RSS Feed Youtube

Sou Natalia, tenho 30 anos, sou cristã evangélica, caraguatatubense, formada em Educação Física e aspirante a escritora. Criei o blog para partilhar estudos, experiências e ideias para Ministérios de Dança, e espero que de alguma forma ele lhe seja útil. Obrigada pela visita e não esqueça de comentar!



Postagens populares

Total de Visualizações

Outras Tags

Siga o Blog

Contato Rápido

Nome

E-mail *

Mensagem *

Copyright © Meu Mundo em Meia Ponta | No ar desde 2008 | Powered by Blogger
Design by Lizard Themes | Blogger Theme by Lasantha - PremiumBloggerTemplates.com